Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Narcos: terceira temporada revela história de traficante gay

20/10/2017:

 

 

Sem a presença de Pabllo Escobar (Wagner Moura), a terceira temporada da série Narcos tinha tudo para cair na mesmice e ficar chata. Mas, a Netflix peparou uma uma série de episódios com temas polêmicos e que prendem a atenção de quem está assistindo (tanto que eu vi os dez episódios em um único dia). Um dos temas mais importantes da temporada é a homossexualidade do traficante Pacho Herrera, interpretado por Alberto Ammann. Herrera é um dos quatro líderes do Cartel de Cali, na Colômbia. O cartel é, de fato, o grande objeto dos episódios.

 

(((ABAIXO DA FOTO TEM SPOILERS DA SÉRIE E MAIS COISAS SOBRE A TEMPORADA))))

herrera

Se Escobar e o Cartel de Medellín ganhavam as manchetes por suas ações violentas, os chefões de Cali preferiam a discrição, mas quando precisavam tocar o terror faziam isso com maestria. Pacho, inclusive promove assassinatos com muita crueldade ao longo dos episódios. Um deles, por exemplo, é preciso ter estômago forte para assistir.

A sexualidade do líder do Cartel de Cali será revelada logo no final do primeiro episódio. A cena acontece em um bar onde Pacho dança “coladinho” e aos beijos com outro homem uma salsa bem caliente.

No livro “La patrona de Pablo Escobar” do jornalista José Guarnizo, que inspirou essa temporada da série, Pacho é descrito como um amante caliente e que flertava com muitos homens. Nos episódios fica muito claro que a sexualidade do traficante é um detalhe importante na trama, mas não faz o esteriótipo de gay do bem. Ele era extremamente violento. Ou seja, nem só de unicórnios é feito o vale.

narcos

O personagem da vida real, segundo a imprensa colombiana, não tinha problemas aparentes  quanto à sexualidade. Ele sempre impunha seu poder de traficante em qualquer situação mais complicada. Nesta temporada, aparentemente, ele vive um romance breve com  um boy bem mais novinho….

narcos 2

Pacho era o responsável pela conexão mexicana do cartel e da distribuição internacional da droga. Ele era chamado de “o homem de mil rostos” pela imprensa colombiana. Ele acertou sua rendição em 1996, depois de conseguir escapar da polícia, mas acabou sendo morto em 1998 quando tinha 47 anos e estava em uma prisão de segurança máxima na Colômbia.

O ator escolhido para viver o traficante foi o argentino Alberto Ammann (que na caracterização ficou um pouco prejudicado, mas é um sapão) . Antes de Narcos, seu trabalho de maior destaque no cinema foi o papel protagonista no filme espanhol Cela 211 que lhe rendeu o prêmio de melhor ator revelação nos Prêmios Goya de 2009.

 

Inclusive…. no elenco desta temporada tem uns atores beeeeeem bons:

  1. Pedro Pascal, que vive o agente da DEA Javier Peñajavier
  2. Matias Varela, que interpreta Jorge Salcedo
    Matias Varela
  3. Miguel Ángel Silvestre, sim, sim, o delícia de Sense 8 fazer uma participação nesta
  4. temporada


  5. miguel-angel-silvestre-narcos

 

 

 

Comente esta matéria
Título: Narcos: terceira temporada revela história de traficante gay
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.