Sábado, 18 de Novembro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Vereador evangélico emperra lei que cria semana contra preconceito

28/07/2010:

 

Parlamentar atrasou tramite de lei em 12 meses na Câmara de Bauru (SP)

A intenção de criar uma Semana de Combate ao Preconceito e à Discriminação contra negros, deficientes, crianças, idosos e comunidade LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros) foi apresentada há um ano na cidade de Bauru/SP, mas ainda não saiu do papel. 

Há alguns detalhes que emperraram a tramitação do projeto de lei na Câmara, que  acabou devolvido para o Executivo. Um desses entraves vem irritando a comunidade gay da cidade: o vereador Pastor Sakai (PP) pediu a retirada da sigla LGBT do projeto. Sakai foi o relator da matéria na Comissão de Justiça.  

O parlamentar, que é evangélico, afirmou tratar-se “apenas de uma questão de nomenclatura”. “Não sou contra”, afirma. O termo considerado adequado pelo parlamentar é “orientação sexual”.

O prefeito Rodrigo Agostinho (PMDB) confirmou a intervenção do parlamentar, mas afirma que não vai retirar o termo LGBT do projeto
 
 
Portal G

 

Comente esta matéria
Título: Vereador evangélico emperra lei que cria semana contra preconceito
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.