Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
Fundo Brasil faz crowdfunding para apoiar a causa LGBT
OAB/DF promove palestra para discutir a diversidade de gênero
STF pode derrubar restrição à doação de sangue feita por homossexual
Atibaia, no interior de São Paulo, terá sua primeira sunset LGBT
Vila da Penha recebe 2ª Parada Gay neste domingo

Fórum cobra mais segurança das autoridades

23/09/2008:

 

Com a morte de três homossexuais só neste final de semana, o Fórum de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Transsexuais e Travestis (GLBT) reuniu os representantes dos movimentos para cobrar segurança pública. Só neste ano, relatam os representantes, oito homossexuais foram assassinados. O grupo pede ainda que sejam implementadas as ações prometidas pelo governo para o segmento, como a implementação efetiva de políticas públicas para os homossexuais.

Os representantes do Fórum GLBT preferiram não se revelar perante a mídia para evitar represálias. ‘‘Estamos com medo. Só neste fim de semana, tivemos o Gabriel, das Rocas, que foi morto com mais outro homossexual na Zona Norte. Além dele, Ricardo, de Mãe Luiza, foi assassinado. Uma travesti foi agredida na semana passada, após o Seminário de Direitos Humanos que aconteceu na Assembléia Legislativa’’, contou um dos representantes dos movimentos homossexuais.

Segundo relatam os representantes GLBT, neste ano, oito homossexuais morreram vítimas de violência homofóbica. ‘‘Vão esperar que morram mais 26 como aconteceu em 2007?’’, disse um representante. Ele afirma que a Delegacia-Geral de Polícia Civil (Degepol) se comprometeu em Termo de Compromisso junto ao Ministério Público que entregaria aos representantes dos homossexuais um relatório completo sobre a violência contra o público GLBT, porém nada foi feito até o momento.

‘‘Implantaram o Centro de Referência de Combate à Homofobia, mas ele encontra-se sem recursos. As pessoas que trabalham lá têm vontade, mas só vontade não basta. Não há carros, pessoal bem pago e ainda uma mídia para divulgar as ações do centro. E o Programa RN Sem Homofobia, que a governadora fez questão de divulgar na imprensa, não saiu do papel’’, afirmou outro representante GLBT.

Além disso, os homossexuais dizem que o Ministério Público não está trabalhando pelo público GLBT. ‘‘O MP está sendo omisso. Após a assinatura do termo de compromisso com a Degepol, não houve nenhuma cobrança para que o relatório sobre a violência contra homossexuais fosse entregue’’, disseram
.

ANONIMATO


Os representantes do público GLBT preferiram manter-se no anonimato, segundo eles, como forma de permanecerem seguros. ‘‘Estamos cansados de mostrar a cara. Somos o fórum GLBT: Apolos, Grupo Afirmação Homossexual, Grupo Habias Corpus Potiguar, Associação Rosa dos Ventos, Grupo de Articulação Lésbica do RN e Associação dos Travestis do RN, além de outros grupos’’, disseram.

Diário de Natal

 

Comente esta matéria
Título: Fórum cobra mais segurança das autoridades
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.