Quinta-feira, 19 de Outubro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
Vila da Penha recebe 2ª Parada Gay neste domingo
Homem tortura até a morte filho da namorada por achar que ele era gay
Vereador muda o tom e pede desculpas à sociedade e até ao arcebispo
Mensagem na Faculdade de Direito da Ufba fala em ‘matar todos os gays’
Entidades reagem à fala de vereador e cobram ações em favor de comunidade LGBT

Bloco GLSBT em Salvador é o do Matozzão

17/02/2006: Por Marccelus Bragg

Um Bloco GLSBT surge em Salvador para dar abrigo a quem não acha espaço e respeito em outras agremiações somente porque é gay, lésbica ou travesti. É que o promoter e agitador cultural Matozzão, cansado de ver tanta hipocrisia e segregação anti gay, abriu um espaço na folia em que os iguais possam se manifestar em carinho, alegria e ser o que são, sem nenhum tipo de constrangimento. O lema é "não se reprima" e o Bloco GLSBT é a porta do armário para quem está no limiar, todo piscando e morrendo de vontade de “soltar a franga”. Aliás, a oportunidade é essa, o Carnaval com Matozzão e o seu Bloco GLSBT pode ser a grande guinada da sua vida e o slogan é convidativo “ O primeiro Bloco GLS da Bahia é a pura alegria que contagia e que vira magia”. Bom, da lagarta à borboleta a metamorfose é com você, aproveite o carnaval e brilhe, arrase e brinque com gente que entende. Nada de repressão nem de cordeiro ou segurança de bloco lhe proibindo de ficar, abraçar e beijar quem você quiser.


Matozzão, como surgiu a idéia do Bloco GLSBT?

“Eu sou uma pessoa que detesta discriminação. Quando eu vi tanta gente “batendo, batendo e batendo,” nos homossexuais resolvi fazer a minha parte. Discriminação não. Tem que existir um Bloco que seja assumidamente Gay. Criei o Bloco GLSBT – Gays , Lésbicas, Simpatizantes e Transgêneros ou um “T” bem grande que representa tudo e todas.” Eu queria um grupo de pessoas alegres. E como o povo GLS só é lembrado na hora de pagar impostos eu senti a motivação em dar uma alternativa a mais. É um bloco novo, não vou mentir ou me engrandecer, se eu tiver umas 700 pessoas na avenida já é de bom tamanho. Estaremos saindo pela primeira vez, espero ter uma boa recepção do público porque o Bloco GLSBT não se acaba na quarta-feira de cinza. Quero que ele sobreviva nas Paradas Gays, da de São Paulo até aos confins da Bahia. Evento Gay, o que acho um número razoável porque nos ensaios está existindo um agito geral e atraído uma galera diversificada. Como tudo é mais dificil para os Gays e os patrocínios são difíceis. Botar um bloco na rua é duro mesmo. Uma tarefa árdua, mas vamos conseguir sim.

Você tem bastante experiência com produções né? Matozzão é apelido?

Sou do recôncavo – Maragogipe – mas vivi no Rio de Janeiro. E daí quando filmaram a novela Vamp, e por eu ter cabelos grandes, logo me apelidaram carinhosamente de “Matozzão”. E como sempre fui um cara de muita energia, não dou bobeira, me jogo na produção de bandas, descubro talentos, incentivo a cultura e a arte e enfrento os desafios. Este Bloco GLBT é uma disputa contra o preconceito que eu vou ganhar, tenha a certeza.



Qual o trajeto do Bloco GLBT?

O circuito que nós temos é o do Campo Grande, oficialmente sairá no domingo e na terça-feira, às 22 horas. Agora estamos sendo convidados para sair na quinta-feira no circuito Barra Ondina e com gente bacana, o Bloco Buxixo. Já temos outros convites para apresentação, mas por enquanto é segredo.

Qual será a fantasia do Bloco? Quanto custa sair ? E as atrações?

Abadá, bandana e botton GLSBT. O abadá do bloco será estampado e com as cores do Arco Iris. Teremos um super Trio Elétrico e um carro de apoio. Dois dias na avenida custarão R$ 80,00, um dia R$ 50,00 e todos os dias incluindo a Barra é R$ 150,00. O tecido do abadá é leve. A banda é Glost, provavelmente com a vocalista Mariane Reis e com as convidadas especiais que ainda estamos em negociação, Sarajane a eterna musa do Axé Music e a diva negra Sandra de Sá. Aliás as pessoas não sabem, mas já vínhamos ensaiando na Cidade Baixa, no Clube Itapagipe. Até o carnaval ainda vamos ter mais uns três ensaios.



Estão comentando que a “Baiana Gay Valuá” será destaque, é verdade?

O bloco GLSBT tem na Valuá – o Gay “Baiana do Acarajé” como uma das grandes homenageadas. Valuá é antiguidade e posto no cais da Ribeira, se traveste no melhor do rito afro e é gente muito legal. Queridíssima entre os nossos associados. Inclusive Valuá recebeu o prêmio 25 de GGB justamente por representar a classe dos “gays vendedores de Acarajé na Bahia”.


Como a comunidade gay tem reagido ao Bloco?

Convidei a transformista Bagageryer, que em Salvador comanda o espetáculo, que vai levar umas amigas para participar dos nossos ensaios e estou tentando contato com Valtinho, o transformista Dion da Boate Scandal de Feira de Santana para estar conosco na avenida, para chegar junto e marcar uma nova era Gay no carnaval baiano. Mas já temos outras drags, e gays que estão fazendo grupinhos para sair juntos no Bloco. O pessoal está me pedindo e eu vou ver se consigo junto às academias que é convidar uns malhadões, musculosos e com pouca roupa, tipo uns go go boys e strippers, que terão lugar para dançar em cima do trio. Aquelas performances que a gente vê nas Paradas Gays funcionam legal num carnaval.


E quem vem de fora, vai poder brincar?

O Bloco vai ter uma ala GrinGay, o nosso pessoal ligado à rede hoteleira sugeriu, dedicada aos “Gringos Gays”, já que tem tido uma procura por estrangeiros e será benvindo qualquer turista, o nosso bloco é democrático, livre de qualquer preconceito e o que a gente pretende é abrir um espaço de fato e de direito para a “diversidade sexual” se dar muito bem.


Quem quiser colaborar ou participar no merchan do Bloco GLST, ainda há tempo?

Claro, ainda há espaços para marcas e patrocínios, duas empresas já estão nos apoiando e quem quiser pode utilizar as laterais do Trio Elétrico, o nosso balão inflável e os logos e marcas que poderão constar nos bonés, adesivos etc...

Qual o recadinho final ao folião Gay do Bloco GLSBT?

A tristeza fica em casa. Traga a alegria consigo e venha para o Bloco GLSBT se jogar num espaço Gay de verdade. Não camuflamos a nossa agremiação de "falsa alternativa", onde um monte de gente que se diz "cabeça" na hora que vê dois homens ou mulheres manifestando carinho, se chocam e tentam reprimí-los. Nada disso, queremos pessoas felizes ao nosso lado. Carnaval como na vida tem que ser aproveitado para o bem e não para reprimir quem quer que seja.



Para sair no Bloco GLST e comprar os Abadás:

71 3321 2249 ou 71 8154 7776

 

Fonte: Portal Marccelus

Comente esta matéria
Título: Bloco GLSBT em Salvador é o do Matozzão
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
07/02/2009 19:53: Ana Thelly - RJ
Poxa qro esse saber se esse bloco é no Rio de Janeiro, eu qro muito sair nele. e tenho duas amigas q estão vindo da França e qro levar elas tbm..por favor qro saber cmo faço pra comprar o Abadá.
grata Anathelly