Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Adicionar a Favoritos RSS Facebook Linkedin Twitter Wordpress
   
Selecione abaixo:



Anuncie AQUI
Celebridades GLBT
ClicRN
Estadão
Folha on Line
Istoé
Jornal da Paraíba
Paradas gays - News
Portal de Picos
Portal Terra
Saúde
Ultimas Notícias
Outras notícias
STF vota fim da proibição de doação de sangue por homossexuais
Jovem é agredido e ameaçado de morte, em festa, por ser homossexual
Dragon Ball Super: Elenco fala sobre possibilidade de Whis e Bills serem gays
Doação de sangue e o Supremo: saúde e igualdade
Frota perde ação, diz que juiz é do movimento gay e “julgou com a bunda”

Bradesco é condenado a pagar R$ 1 milhão por danos morais

28/07/2005: Por Biaggio Talento

A 24ª Vara do Trabalho do Tribunal Regional do
Trabalho na Bahia condenou o Banco Bradesco a pagar
uma indenização de R$ 1 milhão por danos morais ao
ex-gerente da agência Itaigara, Antonio Ferreira dos
Santos. Homossexual assumido, ele conseguiu provar ter
sido humilhado durante cinco anos pelo atual diretor
regional do Bradesco, Fernando Tenório, que o demitiu
por justa causa em fevereiro de 2004. Na sentença, a
juíza Margareth Rodrigues Costa reconhece parecer
claro "que os fatos foram se apurando e afunilando, em
uma perseguição lenta, discreta e insistente de parte
de Fernando Tenório (superintendente imediato do
autor), notadamente, redundando na despedida do
reclamante e, como não consta que havia motivo algum
plausível para tanto ...".

Santos havia recebido vários prêmios por cumprimento
de metas e chegou a ser homenageado em São Paulo pelo
presidente do banco, Márcio Cipriano. Ele começou a
trabalhar no extinto Banco do Estado da Bahia (Baneb)
em 1985 e passou a ser
funcionário do Bradesco quando a instituição comprou a
instituição baiana. Segundo Ferreira foi a partir
dessa época que ele começou a sofrer assédio moral.

"O Tenório me ofendia publicamente, xingando de boiola
e outras expressões chulas, na frente de empregados e
clientes", disse hoje (27) o bancário, informando que
teve muita dificuldade para arrumar outro emprego. Ele
fez entrevistas de emprego no Safra, Itaú, Santander e
BIC, mas apesar de ter um bom currículo, inclusive com
pós-graduação pela UFRJ, não foi admitido. Conseguiu
finalmente ser contratado pelo Banco Santos, mas
acabou novamente demitido devido à intervenção do
Banco Central nesta instituição.

O Bradesco pretende recorrer da sentença. "Sei que
esse processo pode durar anos, mas essa sentença é um
atestado de honestidade pois prova que fui demitido
por discriminação, sem justa causa". Ele também
pretende processar Tenório por homofobia.

 

Fonte: Listas de discussões Yahoo

Comente esta matéria
Título: Bradesco é condenado a pagar R$ 1 milhão por danos morais
Seu nome:
Seu Estado:
Seu e-mail:
Comentário:
Segurança: Confirme o código:
OBS.: Nos reservamos o direito de deletar toda e qualquer mensagem contendo palavões, baixarias ou até mesmo termos homofóbicos. Favor respeitar as devidas fontes de cada matéria.
Comentários
Não há comentários.