HBL explora facetas do audiovisual para descobrir pessoas e histórias

0

O mineiro reabriu a Bando Studio, sua produtora em São Paulo, que ele mantém até hoje concomitantemente com a Mosquito, em Belo Horizonte.

Depois dos três anos na Benetton, Leandro HBL ainda chegou a criar uma produtora na Alemanha, com alguns amigos. Mas retornou para o Brasil pouco depois, indo morar no Rio, onde conheceu Patrícia Pillar e assinou a direção de fotografia do longa dela, “Waldick, Sempre no meu Coração”. “Nunca me coloquei no mercado como diretor de fotografia porque sempre estou trampando com projetos meus. Só abro algumas exceções para amigos”, conta o mineiro, que já havia fotografado “Aboio”, de Marília Rocha, anos antes.

Prova disso é que, pouco depois da volta ao país, o sucesso de “Favela on Blast” acabou dando frutos. A TV Cultura, de.

São Paulo, convidou HBL a produzir a série “Os Reis da Rua”, que serviu como espécie de spin-off do documentário. “O que eles queriam é que eu descobrisse pessoas e talentos nas periferias do Brasil, a maioria artistas representando vários estilos musicais do país”, descreve.

Com a série, o mineiro reabriu a Bando Studio, sua produtora em São Paulo, que ele mantém até hoje concomitantemente com a Mosquito, em Belo Horizonte. Ele explica que o braço mineiro é um núcleo de desenvolvimento de projetos audiovisuais, com um CNPJ que existe desde a época da faculdade; já o paulistano é um centro em que ele busca atrair novos talentos, interessados na criação de novas linguagens e formatos, com um perfil mais de experimentação. “Prestamos serviços para clientes das mais diversas áreas: marcas, agências, gravadoras. Acabamos de fazer um projeto para o ‘New York Times’”, explica. São da Bando também os vídeos virais conectando “Stranger Things” ao Chupa-cabra para a Netflix.

O resultado dessa versatilidade é que, nos próximos dias, Leandro HBL filma um comercial de absorvente em Minas, enquanto ainda acompanha a repercussão de seu trabalho mais recente – o clipe “Não Recomendados”, do trio homônimo, filmado na Cracolândia, em São Paulo. Uma homenagem aos “Parangolês” de Hélio Oiticica, a obra resultou de uma pesquisa que o artista vem fazendo há seis meses com travestis da região. “Estou fazendo um documentário e escrevendo um longa de ficção sobre elas. Mas sou amigo do Caio (Prado, do trio), ele me convidou para fazer, e transformamos isso num produto”, revela.

De “Favela Blast” a “Não Recomendados”, a relação de HBL – que se separou há pouco tempo da cantora Tiê, com quem teve duas filhas e desenvolveu vários projetos – com a música não é por acaso. “É porque eu quis ser músico e não consegui. Sou apaixonado pelo universo da música como processo antropológico, a expressão cultural contemporânea que viaja mais rápido”, declara.
E para quem acha esquizofrênica essa mistura de publicidade com videoarte, música e cinema, ela não incomoda o mineiro. “Sou da linha norte-americana, como um Spike Jonze, que faz um vídeo para a Nike, depois um clipe e um longa de ficção. Gosto muito de me colocar no lugar do outro e, por isso, tenho facilidade em transitar nos diferentes ambientes da minha profissão e da vida como um todo”, argumenta.

Além disso, o mineiro se diz adepto da escola de Werner Herzog, que afirma que os dez primeiros minutos em qualquer set o fazem tremer. Leandro acredita que cada nova filmagem, cada novo produto, é uma experiência que tem algo a lhe ensinar. “Gosto muito de improvisar, de acreditar que o processo nunca está pronto, tem que ser reconstruído o tempo inteiro”, pontifica. É esse desejo de reinvenção que resulta em “Rodantes”, no documentário e na ficção sobre as travestis da Cracolândia e em um outro longa que ele está escrevendo sobre o Norte de Minas, após se apaixonar por Araçuaí durante uma filmagem. “Fiquei empolgadíssimo e já comecei a escrever”, confessa. Porque, para Leandro HBL, as histórias nunca acabam.

HBL online

Confira um pouco do trabalho de Leandro HBL nos links abaixo:

www.bando.usmosquitoproject.org
facebook.com/leandrohblara
facebook.com/rodantesfilme
facebook.com/reisdarua

 

 

Compartilhar.

Sobre o Autor

Comments are closed.